29 de mai de 2007

Senhoras e senhores…Evan Pantazi.


Finalmente o Pai da Kyusho International (KI) visitou terras Lusas.

Perante uma plateia esgotada e abrindo umas pequenas excepções, encheu-se a casa com cerca de 43 artistas marciais.

Apesar de concordar com muitos amigos, quando afirmam e com toda razão, que o preço do estágio era bastante elevado, creio que todos os que estiveram presentes neste evento deram por bem empregue o dinheiro gasto.

No primeiro dia iniciou-se com o curriculum oficial da KI tendo o Mestre explicado o porquê da necessidade das reanimações e a razão do curriculum estar estruturado da forma que está. Depois de se ter percorrido todo o 1º nível (reanimações), as mal afamadas “sapa na mona”, avançou-se com grande alegria para os bracinhos. Este estágio vai ficar na memória de muita gente como o estágio do Pericárdio 2…ahhh ponto maldito.

De seguida passámos aos pontos da cabeça, citando o Sr. Presidente da AKDK, passamos à droga dos pobres, muitas cabeças “sentiram a moca”.

Uma das questões que foi constantemente abordada, foi a questão terapêutica na utilização dos pontos de pressão. Todos os pontos tem duas aplicações e a melhor forma para os manipular é através da massagem. É mais provável sermos confrontados constantemente com uma dor de cabeça do que termos que enfrentar um adversário enraivecido com vontade de nos matar.

Devido ao forte empenho e grande vontade de aprender, o mestre Pantazi demonstrou, ensinou e divertiu-nos com aspectos interessantes da nossa bioenergia. Bem…acredito que foi mais devido ao estado lastimoso dos nossos bracinhos e às dores de cabeça que se começaram a instalar, mas isso é para outras festas.

O que interessa é que muitos de nós ficaram com a impressão de que existem certos aspectos da nossa vida que nos passam ao lado, que muitas vezes as coisas desaparecem da nossa vista sem no entanto alguma vez terem desaparecido e que para a próxima que dissermos “chiiiiii”, de certeza que vamos ter os pés bem assentes na terra.

No segundo dia lá se avançou com o currículo da KI e lá fomos ao encontro do tronco e das perninhas.

Antes de começarmos iniciámos o Ba Dua Gin como forma de alongamento ou se acreditarem como forma de restabelecer os nossos níveis de energia.

Muitos de nós já só queriam saber onde estavam os pontos, quanto a bater neles (ou levar)…não obrigado…por isso a importância do aspecto terapêutico. É mais fácil aceder ao treino dos pontos através de uma massagem do que andar à martelada à rapaziada!!!!!

Na parte final do treino fomos presenteados com uma série de interpretações de movimentos de katas. Claro que houve pessoas que foram mais presenteadas que outras, mas só lá foram porque quiseram. Mas uma coisa é certa…todos ficámos maravilhados com a enciclopédia humana que estava à nossa frente.

Bem podia andar a escrever km de linhas e provavelmente iria esquecer-me de algo. Existem umas coisas que não me vou esquecer: das dores nos braços, cabeça e das dores nas pernas. Muito agradeço a todos os que fizeram comigo, as das pernas, um agradecimento muito especial ao Sr. Ricardo Gama.

Para finalizar só me ocorre um pensamento.

Este é … Evan Pantazi…

Como não podia deixar de ser, deixo uma nota de agradecimento ao meu grande amigo Ricardo Gama por nos ter proporcionado um fim-de-semana memorável. Se existem pioneiros, tu és de certeza o principal. Tu é que foste o primeiro a pisar o novo mundo. OBRIGADO.