19/11/2013

Mudança (2)

Dizia eu na minha última postagem que classificava as kata em grupos (A, B, C, D).

Na minha opinião o "grupo" A (Kanryo Higaonna no Sanchin) é a base do sistema e as kata do grupo "B" (Sanseru, Seisan, Suparimpei) são a ramificação do sistema.

Este grupo tem o kihon e o embusen muito semelhante, tendo em consideração que a última kata é a forma mais avançada do sistema, por isso é que o embusen da kata inclui movimentos a 45 graus, as outras duas kata são executadas dentro de um padrão em + (cruz).

Uma das características deste grupo de kata é o facto de começarem as 3 da mesma maneira e as técnicas, vistas de uma perspectiva "bunkai", serem muito semelhantes. Uma característica, que passa completamente ao lado da grande parte dos praticantes destas kata é o facto de todas elas serem assimétricas.

Este facto leva-me a querer que o "designer" é o mesmo.
Quando analisamos uma kata, deveríamos ter em mente o "design" da mesma...
Parte inicial
O corpo da kata
E por fim a parte final
Numa outra postagem farei a minha leitura/análise das kata de Goju...

Se formos a avaliar o grupo C, reparamos que elas contem no seu "corpo" diversos elementos ligeiramente semelhantes entre si.
Quem não reparou da semelhança entre a Sepai e a Kururunfa?
E a semelhança entre a Suparimpei e a Seiyunchin?

Diz a tradição que o sensei Kanryo Higaonna esteve na China e mais tarde Chojun Miyagi  regressou lá para compreender o que o seu mestre fez por lá...
O que ele constatou foi que não fazia as mesmas kata, no entanto havia algumas semelhanças nas técnicas.

Não nos devemos esquecer que antes do mestre Kanryo Higaonna ir para a China, o treino de artes marciais já existia em Okinawa. Grande parte dos mestres ia para a China reforçar o que tinha aprendido em Okinawa.

Quando olhamos para as "mesmas" kata das diversas tradições, vemos diferenças notórias no seu "kihon" e por vezes no seu "embusen", o que nos leva a interrogar a razão de isso acontecer, visto a origem ser a mesma...
Cada vez mais acredito que apesar dos mestres (Kanryo Higaonna, entre outros) irem à China aprender artes marciais, nunca abdicaram do que já sabiam e praticavam em Okinawa e quando regressaram simplesmente fizeram "upgrades" nas suas formas (kata).

Visto desta perspectiva, se calhar arranjamos uma explicação para o facto de ter mudado a kata Sanchin.

Acredito que o que os primeiros praticantes de artes marcias em Okinawa aprenderam com os Chineses.
Foi o sistematizar (desenhar) as técnica  que as tornou mais fáceis de de fixar e treinar...

As kata que fazemos hoje, não tem nada a ver com o que as gerações passadas faziam, da mesma forma, as kata que os fundadores faziam não tem nada a ver (??) com o que se fazia na China... o que fazemos é o resultado de uma evolução.https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

Na próxima postagem tentarei fazer uma reflexão sobre a relação das kata criadas pelo Sensei Chojun Miyagi (Tensho) e as kata do grupo C.

Até lá... Bons treinos