11 de set de 2007

Cresçam

A vida é assim, diariamente somos sujeitos a pequenas batalhas. O conjunto destas dá resultado à guerra a que somos sujeitos durante a nossa vida.

Não sou profissional de Karate, por conseguinte não vivo na ilusão de um dia ter 500 alunos. Se algum dia conseguir ter 100 alunos a praticar comigo, já me posso dar como… realizado.

Esta semana falava com um amigo e partilhava a ideia que vivemos num país de gente pequena sem grandes ambições.

Uma realidade: o nível técnico em Portugal é dos mais elevados a nível Mundial.

Quando de um certo seminário sobre Kata, o meu amigo Jorge Rosa dizia:

“Nesta mesa existe mais conhecimento técnico, do que numa mesa cheio de 7º Dans em França”.

Apesar da afirmação parecer ser do mais presunçoso possível, o seu criador não deixa de ter muita razão.

Quantos instrutores Portugueses conhecem que andam pela Europa fora a dar estágios de Karate?

Porque é que cada vez que ouvimos que aquele Instrutor que foi dar aquele estágio, também ouvimos que não é bem assim tão bom e que não é assim tão conhecedor do estilo que pratica?

Porque é que existe a tendência a analisar o conhecimento em função da merca capacidade de execução?

Tudo isto são perguntas para as quais no fundo do nosso ser temos resposta.

Somos pequenos e queremos que tudo o que nos rodeia também o seja.

Valorizem-se amigos, valorizem-se.

Apostem na vossa formação pessoal e profissional.

Apostem no vosso relacionamento interpessoal.

Só assim poderão crescer.