28 de nov de 2010

É a vida (Karate)

Hoje decidi reflectir um pouco sobre a prática do "Randori" no meu Karate.

A palavra Randori, é a conjugação da palavra Japonesa "Ren" que pode significar contínuo e da palavra "Dori" que pode significar trabalho.

Desta forma podemos concluir que "Randori" pode significar um trabalho contínuo. No Judo este tipo de trabalho é utilizado como uma forma de combate contínua de forma a poder melhorar os "Skills" em combate.

No meu Karate é uma forma de combate contínuo, sem interrupções e que resulta no bom entendimento entre dois parceiros.

Não interessa quem sai vencedor ou quem sai vencido, interessa mesmo é a evolução dos dois na arte que praticamos.

Apesar das regras serem estas, por vezes apanhamos com parceiros que conscientemente ou mesmo inconscientemente, por medo ou receio, nos assentam umas técnicas mais fortes.
Mas o objectivo não é esse, não é ver quem dá mais ou menos, é sim evoluir...

Muitas vezes penso que continuar a encaixar e seguir com o meu trabalho é a forma mais adequada de estar no meu Karate. Sou obrigado, no entanto, a distribuir de vez em quando uns "galhardetes" na rapaziada, não em todos, nem em alguns...

Nestes últimos anos foi obrigado a "oferecer" uns galhardetes a meia dúzia de três ou quatro, não porque tenho mau feitio, mas apenas porque expressei o meu descontentamento no "Randori" que estavamos a praticar.

Um dizia que sim, vamos fazer "Randori" desta maneira, sempre que eu virava as costas dava-me uns geri`s no "Bitei".

O outro dizia que não era justo levar com geri`s nos "Kintekis" e que tinhamos de mudar as regras, no final queria tambem dar geri`s no "Bitei".

Das duas uma...
Ou tenho um "Bitei" muito bom...
Ou então anda meio mundo a tentar comer o "Bitei" da outra metade do mundo.

Não acredito muito na primeira opção...

Voltando ao "Randori"...

Randori não é o mesmo que "Ju-Kumite" ou mesmo "Iri Kumi", estas são duas formas de combate.

Muito sinceramente, para mim, estas formas é para ver quem ganha ... para assim se poder dizer que comeu o "Bitei" do derrotado... eufemisticamente falando.

Claro, que existem certas personagens que para ganhar também tentam agarrar os "Kintekis" dos outros, agarrar ou mesmo acariciar... eufemisticamente falando, claro!!!

Voltando ao "Randori"...

Esse não é o meu tipo de "Randori".

No meu Karate, "Randori" significa trabalho contínuo, evoluirmos todos, facilitas e eu facilito, tu impões o ritmo e a forma como será o nosso relacionamento neste breve espaço de tempo...

A idade veio dar-me mais paciênçia mas ao mesmo tempo menos tolerância.
Eu aviso:
-"não tenhas medo, eu não sou uma ameaça para ti"...

Mas o tipo está ali, impaciente e pronto para dar umas e levar outras e depois tenho de "marcar" a minha posição.

Como a maior parte das pessoas não está a perceber, vou criar um pequeno concurso:
Quem advinhar a primeira personagem, ganha uma viagem a acolá:
Quem advinhar a segunda personagem ganha uma viagem a ali;
Quem advinhar a quem o texto é direccionado ganha uma viagem de ida e volta a alí com paragem acolá.

Existe a opção de ignorar esta parvoíce (eu faria o mesmo) e meter os "Kinteki" entre o "Bitei" e meter os "Geri`s" a caminho.

O Karate é mesmo assim, é a vida e não estou a falar no sentido literal.