21 de dez de 2007

KARATE NÃO É BUDO

Karate não é Budo.

Apesar de não comentar muito os blogs de outras pessoas, não significa que não os veja e leia.

No dia 5 de Dezembro, o autor do blog “Do o meu caminho” colocava a questão:
Kata ou Kumite - qual é o mais difícil?

Um artigo interessante. Na minha opinião ambos são dificeis, mas a questão não é a Kata ou o Kumite, mas sim a parte final do artigo (de passagem um excelente artigo) em que é dito:

“…porque a procura da mestria dos três estágios referidos (Tai-Gi-Shin - Corpo-Técnica-Espírito) que são próprios de um Budo não o são, de um “apenas” desporto.”

Isto é apenas uma opinião pessoal (refiro-me à minha) e por isso vale o que vale…

O Karate é oriundo de Okinawa. Apesar de se associar o Karate ao Budo e à forma de estar e pensar Japonesa, a realidade é que o Karate é uma arte marcial de Okinawa com uma grande influência Chinesa.

Foi introduzido na ilha principal nos anos 20 do Séc. XX e antes desse periodo (cerca de 1879) o reino de Okinawa (Ryukyu) foi abolido e passou a ser uma prefeitura Japonesa. Acredito que nessa altura foi importante encaixar o Karate nalgum sítio, se calhar no Budo, porque se corria o risco de se perder o Karate como actividade cultural do povo de Okinawa.

A título de curiosidade…
Sabiam que as formas de combate mais praticadas no inicio do Séc. XX em Okinawa eram o Judo e o Kendo?

O conceito de Budo, se calhar encaixava bem na antiga forma de treinar Karate…

Budo pode ter varios significados, mas existe um muito importante, “vida e morte”, que no fundo poderá ser essência do Budo.

Como esta postagem já vai longa e aborrecida, guardo o resto para 4ª feira…

Se me quiserem enviar o vosso comentário, estejam à vontade, como disse no início, é apenas a minha opinião e por isso vale o que vale.